domingo, 27 de fevereiro de 2011

PEGO DO ALTAR


Hoje realizamos a nossa 2ª saída do ano, para fora da região de Azeitão, e como destino a região de Alcácer do Sal, sendo o nosso ponto de partida a aldeia de Santa Catarina de Sítimos, andamos pelas margens da barragem de Pego do Altar, junto a Santa Susana.



A Barragem do Pego do Altar - originalmente baptizada "Barragem Salazar" - é uma barragem situada na bacia do rio Sado, na freguesia de Santa Susana (concelho de Alcácer do Sal).

A então Barragem Salazar foi construída em 1949, durante o Estado Novo, tendo em vista o aproveitamento das águas do Sado para a agricultura e para a produção hidroeléctrica. A sua albufeira é, hoje em dia, um ponto de elevado interesse turístico, sobretudo para a pesca desportiva.
Santa Susana é uma freguesia portuguesa do concelho de Alcácer do Sal, com 174,5 km² de área e 501 habitantes, dos quais 255 são mulheres e 246 são homens (fonte:INE) (2001). Densidade: 3,0 hab/km².



Com arquitectura tipicamente alentejana, a aldeia de Santa Susana destaca-se pela presença de casinhas de rés-do-chão, todas caiadas de branco com barra azul e grandes chaminés. Na sua envolvência tem ainda a barragem do Pego do Altar, obra hidro-agrícola, mandada edificar no Estado Novo que, além de regar os arrozais do concelho de Alcácer do Sal, constitui um espaço de lazer e descanso.

As actividades económicas principais são a agricultura, a apicultura e a hotelaria. No artesanato local predominam as miniaturas de cortiça e madeira, bem como as rendas e bordados.

Quem visita a freguesia de Santa Susana não pode perder o mel da região, a açorda de alho, o ensopado de borrego, o achigã frito e as migas com carne de porco.

A colectividade representativa desta freguesia é a Associação de Caçadores de Santa Susana. O padroeiro é Santa Susana.

O património local contempla a igreja matriz, uma ponte barroca submersa e um cruzeiro; recomenda-se, além disso, uma visita ao parque das merendas e à zona da barragem e albufeira Pego do Altar, áreas com grande beleza e condições únicas para a prática de desportos náuticos.

Integram esta freguesia as localidades de Santa Susana, Barrancão, Foros Corte Pereiro, Pego do Altar e Vale de Figueiras.

OS 3 TOUREIROS DO DIA


Eram aproximadamente 7.00, quando eu, o Hipólito e o Mário, saí-mos de Azeitão, rumo a Santa Catarina de Sítimos, que seria o nosso ponto de partida pelas 8.00, rumo à aventura de hoje, tudo começou com a já habitual simpatia das gentes alentejanas, no caso de hoje foi a oferta de laranjas por um senhor que se preparava para trabalhar, bem cedinho, mas cheio de simpatia.

Alvorada em santa Catarina de Sítimos

Vala Real que passa na povoação

O Cafézinho da Bifana... mas só no regresso

Finalmente! A Atlas Titanium

O Mário à procura do bidon de água

As ultimas aquisições dos CicloBeatos

Arranque do passeio

Logo no inicio tivemos um encontro com um touro bravo, que nos obrigou novamente a ter medo de entrar em cercados com gado, neste caso nem se encontrava em cercado algum, a nossa sorte foi o pastor estar por perto e com uma simples frase pôs-nos em sentido... Alto! Está ali um touro bravo!
E para agudizar a situação o touro parou e ficou a olhar-nos fixamente, durante alguns segundos, só que o pastor deu ordem aos cães para o afugentar, o que viria a conseguir... Nada sem antes termos, alterado um pouco a nossa rota, e a nossa confiança... para inicio do dia não estava nada mal... não senhor!

É Touro Lindo!!!

Lá bem ao fundo ao longe... o touro é muito mais lindo!!!

Terrenos agricólas e de gado

Depois de andarmos uns quilómetros junto à vala real, aproximamos-nos da barragem do Pego do Altar, ainda tivemos de passar um local com bastante água, e depois no acesso à barragem subimos e bem, até à barragem, estava feita a primeira etapa do dia.

Imediações da barragem

Escoamento da água da barragem

Tivemos de subir por ali...


Paredão da barragem do Pego do Altar

Vista do paredão


Albufeira do Pego do Altar




Depois andamos pela margem oeste da barragem, até que voltamos a encontrar as nossas já velhas amigas vaquinhas... também com vitelos e novamente o desvio do costume, depois rolamos por terreno bastante irregular até perto de Santa Susana, onde nos deparamos com um portão que avisava o seguinte "Estrada Privada", ficamos um pouco apreensivos... Iria acabar ali o nosso passeio?... Não! De repente apareceu um senhor num automóvel, e que abriu o portão, nós prontamente o abordamos e questionamos se seria possível passar, ao que ele nos respondeu de forma afirmativa... dizendo que apenas era proibido para motos e automóveis, nós entramos mesmo antes do senhor...

Fazei o obséquio... excelências...

Lazer na albufeira da barragem

Um dos marcos geodêsicos por onde passamos





A partir daqui e sempre com a barragem por companhia, serpenteamos por entre as serras que circundam a margem, e que extensa margem, pelo menos deste lado oeste, compartilhando emoções pelas magnificas paisagens em que passamos... Sem dúvida vale a pena regressar... Espectacular!!!



video

video

video


video

Onde é que já vi uma coisa destas!?...

Já somos quase mineiros
video







video



A albufeira estava a cerca de 20cm da sua capacidade, neste local algumas fitas de provas de BTT estavam dentro de água






Serpenteando serras e margem, andamos por vários quilómetros e também subimos bastante, por vezes bastante inclinados, passando por locais maravilhosos e até quando passamos a estrada N253 (por baixo), subimos o que certamente em dias de muita chuva será como que uma cascata de vários quilómetros, hoje era um piso repleto de facas... muito xisto, no que eu penso que foi um dos muitos momentos altos do dia, pois tivemos muita sorte em não ter furos.

O Trio a descer esta magnifica crista


video

video

video

Um dos intermináveis braços de água



Atolada!!!...


Água e mais água... reparem nas arvores

video

Depois, o pior momento do dia, em que após termos saltado duas vedações, que delimitavam uma estrada de asfalto, começamos a descer bastante e a grande velocidade, até que... encontramos novamente vedações de gado... ainda passamos... mas um pouco mais abaixo, uma manada enorme e deitados no meio da estrada à sombra... no que nos pareceu existirem alguns touros bravos, pelo menos um ou dois levantaram-se logo mal nos viram e estávamos muito longe... estava bastante sombra no local e pareceu-nos touros bravos, resolvemos por prudência não arriscar, voltando para trás e fazendo o resto do percurso cerca de 8 km por asfalto até Santa Catarina.

Regresso em asfalto

video

Assim concluímos o nosso passeio de hoje em 4 horas e com 45km feitos, e para minha surpresa com 650 mt de altimetria... sinceramente pensava que eram mais, tal a quantidade de subidas bem empinadas que fizemos, para a semana estaremos de volta novamente à nossa região de Azeitão, mas para Março está previsto um passeio em Santiago do Cacém, por volta do dia 20, portanto se estás interessado contacta-nos ou vêm andar connosco, Domingo às 8.00 em Vila Nogueira de Azeitão, junto à casa das tortas.